Liderar é muito mais que uma posição ou um papel, é uma atitude, você sabia?

Independente da posição que você ocupa hoje, liderar é algo que merece ser reavaliado dentro de você.

A gente pode liderar uma atividade, um processo, um projeto ou mesmo um grupo de pessoas para que cheguem aos objetivos desejados. Porém, só teremos sucesso se antes de tudo soubermos liderar a nós mesmos.

E esse processo sempre começa com o nosso autoconhecimento. Nos conhecer significa que sabemos quem somos, o que valorizamos e que compreendemos as nossas necessidades e desejos.

Significa também saber gerenciar as nossas emoções. Como dito em artigos anteriores, as emoções têm um papel importante em nossas vidas, elas nos sinalizam quando algo vai bem e quando algo não vai bem dentro de nós.

Quando frente a um determinado desafio sentimos um desconforto dentro de nós e identificamos por exemplo que estamos ansiosos e paramos para entender o porquê estamos nos sentindo assim, temos a chance de escolher de forma consciente como iremos lidar com isso. Podemos decidir que nos envolveremos mais neste determinado projeto ou podemos desistir dele.

Esta é uma forma de nos conhecermos, ou seja, identificamos que algo nos gera um desconforto e conscientemente decidimos cuidar disso para decidir como agir.

A esse processo damos o nome de autogestão das emoções, segundo o autor Daniel Goleman, que é um dos maiores especialistas mundiais em inteligência emocional.

E a inteligência emocional está diretamente relacionada com a liderança que exercemos em nossa vida e em nossas equipes, porque quando eu compreendo e gerencio este processo dentro de mim, passo a ser capaz de identificar como o meu comportamento impacta as pessoas a minha volta e posso de maneira consciente refletir e escolher o que posso mudar em mim para gerenciar as relações com as pessoas de uma forma mais efetiva.

Como líder eu só posso inspirar as pessoas se de fato eu as escuto de forma ativa e se sou e estou sensível a compreender e apoiá-las em seus desafios pessoais e profissionais.

Porque precisamos lembrar, como líder, que todos nós somos humanos e essa condição nos faz únicos e ao mesmo tempo complexos, o que significa dizer que cada um de nós tem uma forma de lidar com as situações e com os desafios e o líder pode facilitar este processo quando genuinamente entende quando é preciso parar e dedicar tempo para ouvir e compreender as necessidades, desejos, medos e inseguranças pelas quais as pessoas a nossa volta estão passando.

Por isso, mais do que uma posição ou um papel, liderar é uma atitude que começa primeiro com a gente e depois se expande para com todas as pessoas e situações à nossa volta.

Pense nisso!

Me envie sua dúvida, terei o maior prazer em compartilhar minhas ideias e experiências com você.

Te vejo no próximo artigo.

Marcia Sales Longaretti

Me siga no instagram: https://www.instagram.com/marciasaleslongaretti/
Junte-se ao meu canal Minuto da Pausa no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCOt_p3bRaSRLOX0gVh6OEJQ