Como fazer o seu ambiente de trabalho mais criativo?

Como já foi colocado nos artigos anteriores, todos nós temos um potencial criativo em nossas mentes e para desenvolvê-lo precisamos nos permitir explorá-lo e colocá-lo em prática no dia a dia.

Esse potencial tem mais chance de aflorar quando temos um ambiente físico e emocional que nos permita “pensar fora da caixa”. E quando não temos esse ambiente, seja porque trabalhamos em uma estrutura mais formal ou tradicional, nós podemos encontrar formas para adequá-lo.

O primeiro passo nessa direção é entender quais são as regras e políticas deste local, para que possamos identificar algumas alternativas para adaptá-lo.

O segundo passo é explorar este ambiente, de forma que ele tenha os itens necessários para que o seu processo criativo aconteça, como silêncio ou sons que te inspirem, materiais ou ferramentas, imagens, vídeos, dentre muitas outras possibilidades que te ajudarão a transformar este espaço em um ambiente agradável e inspirador, que favoreça olhar a situação ou o problema por diferentes perspectivas.

Vale ressaltar que não existe uma regra ou um padrão de ambiente físico ideal, porque cada um de nós tem as suas próprias preferências e necessidades que precisam ser respeitadas para que as ideias fluam.

Te convido a dedicar tempo para refletir a respeito do que seria um ambiente ideal para você e como transformar o espaço em que trabalha nesse local gostoso e produtivo para criar.

E para contribuir com esse processo, separei algumas dicas que aprendi ao longo dos anos e que aplico nas minhas reflexões do dia a dia:

  • Reserve pelo menos 60 minutos do seu dia em busca de uma solução criativa para um problema, necessidade ou objetivo que você queira alcançar;
  • Vá para um lugar reservado, desligue todos os equipamentos e distrações para que possa se comprometer integralmente com o pensar criativo;
  • Coloque toda a sua atenção no tema que escolheu trabalhar;
  • No início quebre esse tempo em dois períodos de 25 minutos, fazendo dois pequenos intervalos de 5 minutos, com o objetivo de ajudar o seu cérebro a se adaptar a essa nova forma de focar e pensar;
  • Repita esse processo quantas vezes forem necessárias até encontrar a solução que esteja procurando.

E lembre-se, o pensamento criativo é uma habilidade e como toda habilidade é a prática que nos leva a perfeição.

No mais, te desejo ótimas reflexões e uma excelente implementação.

No próximo artigo falaremos sobre o ambiente emocional que favorece ainda mais a nossa criatividade.

Abraços e até lá!

Marcia Sales Longaretti